2 de jan de 2014

DEDOS DO VENTO

Creio na vida após a morte, mas a única maneira de viver mais um pouco é compartilhar momentos e se permitir ser amado, pois assim, mesmo mortos continuaremos vivos na memória de alguém.
A pior dor não é a intensa que nos provoca lágrimas, cruel mesmo é a dor serena que rouba os nossos sorrisos. Essa dor calada que nos faz esquecer de chorar, mas que coça nosso nariz e lagrimeja nossos olhos toda vez que estamos perto de alcançar a felicidade, nos lembrando que ainda estamos incompletos  
É desesperador ver o tempo passar por fora e não passar por dentro
Se deixo de distribuir carinho, não é por frieza, é só que gosto da intimidade de abraçar com a alma.
Nem sempre são os dedos do vento, as vezes sou eu

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Permita um fragmento seu escorrer até suas mãos e então escreva