12 de mar de 2011

ARQUITETA DAS NUVENS

Exorcista de mim, me expulso em todas minhas tentativas de me possuir
Sou arquiteta das nuvens, meus olhos amontoam os algodões, já encontrei a nós dois, eu segurando um copo de vodka e você uma cerveja, as crianças estão brincando de bola, esquecemos a TV ligada, no céu há dinossauros, onde não estamos é o céu azul que esta, o vento nos distancia um dos outros, não podemos perder as crianças de vista, quando chove ou anoitece o céu não nos pertence mais, a construção se desmorona, eternamente arquiteta das nuvens
Não existe distância capaz de nos separar de nós mesmos
Cada um é seu troféu, seja ouro ou lata, não adianta retardar essa conquista, você esta lá lhe esperando na linha de chegada de onde foi dada a largada, apresse-se e terá mais tempo para comemorar

Um comentário:

  1. Gosto do jeito que trabalha as imagens. Seu texto é colorido e cheio de formas, como as nuvens.
    Abç.

    ResponderExcluir

Permita um fragmento seu escorrer até suas mãos e então escreva