13 de jun de 2011

SORRISO DE ALMA

Adormecendo sobre o rustico chão de uma selva, o rosto se mantinha resignado, o imenso amor não caberia ali,  mas a alma, essa sorria todo o tempo
Nenhuma ligação é mais intensa que um entrelaçar de dedos
Assim como a abelha produz mel, faço em mim poesia
Não importa o contexto, eu só estou nele se for uma questão de amor

Um comentário:

Permita um fragmento seu escorrer até suas mãos e então escreva