12 de jun de 2011

CAMA DESFEITA

Uma hora da manhã, uma, apenas uma, eu, até a hora se atreve a me provocar com a ideia de solidão.
Não existe forma mais plena de viver do que no pensamento de alguém, nos tornamos tão especiais que ganhamos vida diante da morte da ausência, refletimos cores diante da escuridão dos olhos fechados, possuímos vozes diante do silêncio da saudade, não temos pecados, nem defeitos, realizamos todos os desejos, correspondemos todas as expectativas, somos anjos, amantes, amores, somos tudo isso sem nem estar lá.
Nascemos, vivemos e ate morremos em pensamentos alheios sem que chegue ao nosso conhecimento.
Se eu dormir você me acorda na próxima reencarnação! Essa vida já foi vivida, talvez o suficiente para toda vida.
Se eu ficar mais uma hora, serão duas horas, mudo para dois, eu e você.
Mas o relógio não para, logo vai ser uma de novo, a solidão é algo eminente, ninguém pode escapar dela.
Parte das pessoas são quase felizes e outra parte são quase infelizes.






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Permita um fragmento seu escorrer até suas mãos e então escreva