26 de nov de 2010

SOU LIVRE


Escolhi ser livre, melhor não ter ninguém
Da medo trocar o fogo do desejo pelas cinzas da posse
Da medo trocar o frescor da conquista pelo suor da rotina
Da medo trocar o vento da possibilidade pela brisa da certeza
Da medo trocar a liberdade da solidão pela prisão da companhia
Se eu me render temo que  invadam o meu silêncio com conversas, o meu território com presença, a minha paz com guerras.
Sem encontros, sem despedidas
Sem lembranças, sem saudades
Sem emoção, sem sofrimento
Sem expectativa, sem fracasso
Nunca serei abandonado, pois não tenho ninguém ao meu lado
Jamais serei traído, pois não tenho ninguém que me é fiel
Não serei cobrado, pois não tenho ninguém que se importe
De maneira alguma serei incomodado, pois não tenho ninguém que se preocupe
Sou livre, voo para onde quiser, afinal quem se importa, quem nota, quem sente, ninguém
Escolhi ser livre, não há ninguém, ou melhor há sim, o ninguém sou eu, sou ninguém para todos os alguéns
Escolhi ser livre, posso experimentar todo o nada que me oferecem.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Permita um fragmento seu escorrer até suas mãos e então escreva