21 de jun de 2011

LAMPEJOS DE AMAR

Parei para pensar do que eu mais me orgulho e a resposta que encontrei foi inumeras coisas que eu não fiz, isso me torna um cadaver absolvido pela morte, sentir orgulho por não errar quase nada não é uma virtude
Ao tocar meu proprio rosto, não serão minhas mãos que irão desvendar que se trata de minha face, mas meu rosto que sabera que esta sendo tocado








Nenhum comentário:

Postar um comentário

Permita um fragmento seu escorrer até suas mãos e então escreva